Independente de ser dominante ou não, os cães tem um certo ciúmes de seu tutor, sua comida, de seus brinquedos ou de seu espaço. Isso pode ser acentuado, conforme haja algum outro animal ou alguma pessoa que ele não conheça. Alguns cães podem ser desapegados e não se importar, mas outros podem agir com agressividade

Latir demasiadamente, rosnar, avançar, atacar alguém ou outro pet, caracterizam um comportamento agressivo. Isso pode ser por se sentir ameaçado de alguma forma, ou ele pode desenvolver essa posse, por falta de socialização ou até mesmo por fator genético.

É importante observar e direcionar atenção para isso, pois pode gerar problemas esse comportamento do animal.

Existem raças que são propensas a ser dominantes, querendo dominar o território e seu tutor, como por exemplo: Jack Russell, Golden Retriever, Cocker Spaniel, Rottweiler e Pinscher.

É importante e possível notar que alguns cães na ninhada são mais dominantes ou submissos. Assim já dá para ter uma noção de como será seu comportamento na fase adulta. Treiná-lo e ou adestra-lo para ter essas relações boas e não ter desconforto de agressividade com ele.

Evite situações que deixe o cão desconfiado, tirando a força algum objeto dele ou mantê-lo perto de alguém que ele sente ciúmes ou ameaçado. O ideal é deixa-lo se sentir confortável e que compreenda que não haverá situação de riscos para ele. Pode-se tentar com bastante cuidado e de forma gradativa, fazer com a pessoa que o cão tenha algum ciúmes ou que se sinta ameaçado, a dar um petisco para ele, pois assim ele irá se acostumando, mas o cão pode estranhar repentinamente e atacar a pessoa. Recomenda-se o auxílio de um profissional da área e ir estimulando seu convívio com outros animais e pessoas, para que isso se torne natural para o cão